08/08/2019 Transmissão de Live para redes sociais

A Secretaria-Geral da Presidência da República divulgou, nesta quinta-feira (12/01) os dados referente aos cartões corporativos dos ex-presidentes.  Os dados foram disponibilizados após requerimento via Lei de Acesso à Informação da agência Fiquem Sabendo.

Durante sua campanha e mandato, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) criticou o uso excessivo do dinheiro público nas gestões petistas. 

No entanto, o ex-capitão gastou ao menos 27,6 milhões de reais nos cartões. Entre as despesas estão hotéis de luxo e gastos pessoais como cosméticos e sorvetes. 

As informações também foram disponibilizadas no site do governo. Planilha de gastos aqui.

Bolsonaro gastou R$ 13,7 milhões em hotéis

Os gastos com hotéis foram os que mais consumiram recursos (R$ 13,7 milhões). O Ferraretto Hotel, em Guarujá (SP), onde o agora ex-presidente costumava passar momentos de descanso recebeu, ao longo dos quatro anos do governo, R$ 1,46 milhão.

Bolsonaro comprou sorvetes

Bolsonaro também usou cerca de 8 mil reais do dinheiro público para comprar sorvetes. Em uma única despesa foram gastos 540 reais em uma sorveteria.

 

O que é o cartão corporativo?

O uso dos cartões corporativos pelo governo federal é regulamentado pelo Decreto nº 5.355/2005.

O que ele diz: O cartão deve ser utilizado para “pagamento das despesas realizadas com compra de material e prestação de serviços, nos estritos termos da legislação vigente” Segundo o Portal da Transparência, o uso do cartão não pede a obrigatoriedade de licitação, mas devem seguir “os mesmos princípios que regem a Administração Pública – legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, bem como o princípio da isonomia e da aquisição mais vantajosa”.

Receba notícias do Jornal da Política no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/jornaldapolitica

 

 

Facebook Comments