Acompanhe o Jornal da Política e fique atualizado com as principais notícias de tudo o que está acontecendo no Brasil e no mundo.

Mauro Cid tentou vender Rolex recebido por Bolsonaro por R$ 300 mil

0 10

A CPI do 8 de Janeiro investiga uma negociação de um relógio de luxo da marca Rolex pelo tenente-coronel Mauro Cid em junho de 2022. À época ajudante de ordens do então presidente Jair Bolsonaro (PL), Cid disse que queria cerca de R$ 300 mil pelo item. O documento foi obtido pelo jornal O Globo.

Trata-se de uma conversa por e-mail entre Cid e uma intermediária. No trecho divulgado, uma mulher procura o militar para perguntar se o item acompanhava um certificado de veracidade ou de garantia.

“Oi, Mauro. Obrigado pelo interesse em vender seu Rolex. Tentei falar por telefone, mas não consegui. Você pode, por favor, me dizer se tem a garantia original ou certificado desse relógio. Quanto você espera receber por ele?”, perguntou a mulher, em inglês.

Ela explicou, também, que “o mercado de Rolex usados está em baixa”, especialmente no caso de modelos cravejados de platina e diamante, já que eles possuem valor alto.

Cid respondeu na sequência. Disse que não tinha o certificado porque o relógio havia sido recebido pela comitiva presidencial em viagem oficial. Não revela o local nem quem foi o responsável pelo “presente”.

“Nós não temos o certificado deste relógio, pois foi um presente recebido em uma viagem oficial de negócios. O que temos é um selo verde do certificado que acompanha o relógio. Eu também posso garantir que o relógio nunca foi usado. Eu espero conseguir por ele um montante em torno de US$ 60.000 [R$ 287 mil na cotação da época], respondeu Cid.

VEJA TAMBÉM
Subscribe
Notify of

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Adoraria sua opinião, por favor, comentex