exercito_hackers_pf

Investigação feita pela Polícia Federal concluiu que não houve ação coordenada dos hackers que invadiram o Telegram de autoridades como o ex-procurador Deltan Dallagnol e o ex-juiz Sergio Moro.

O inquérito foi instaurado ainda em 2019, após a prisão dos hackers Walter Delgatti Neto e Thiago Eliezer. Segundo informações da revista Veja, no último dia 12 de abril, o procurador Wellington Divino Marques de Oliveira pediu arquivamento do caso, que tramita na Justiça Federal de Brasília.

“[O inquérito] Não identificou um possível agente que tenha solicitado ou determinado aos investigados a invasão dos dispositivos eletrônicos de autoridades públicas oferecendo ou fornecendo uma contrapartida financeira para a prática dos delitos investigados, tendo como objetivo embaraçar investigações criminais envolvendo organizações criminosas”, afirma o documento da Polícia Federal sobre o caso.

Facebook Comments