A Polícia Federal concluiu em relatório enviado ao STF (Supremo Tribunal Federal) nesta 6ª feira (8.abr.2022) que o ministro Ciro Nogueira (Casa Civil) recebeu propina do grupo J&F, cometendo os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A defesa do ministro afirma que a conclusão é baseada “em delações que não são corroboradas com nenhuma prova externa”.

De acordo com o relatório, Ciro teria recebido R$ 5 milhões para que o PP apoiasse a campanha de reeleição da então presidente Dilma Rousseff (PT) em 2014. A conclusão da PF tem como base as delações premiadas de Joesley Batista, ex-presidente da J&F, e de Ricardo Saud, que foi diretor de relações institucionais da empresa.

Não há como não dar veracidade para versão apresentada pelos colaboradores. Sendo assim, salvo melhor juízo, conclui-se que Ciro Nogueira Lima Filho recebeu a promessa de obter vantagem ilícita, para adiar uma reunião, na qual seria decidido o destino do Partido Progressista, no que se refere a continuidade de apoio político ao Governo de Dilma Rousseff”, afirma a PF.

Facebook Comments