A sessão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) que concedeu, na terça 9, ao ex-presidente Lula o acesso às mensagens da Lava-Jato apreendidas na Operação Spoofing, em 2019, teve um espectador atento. Na noite anterior, a ansiedade impediu que ele pregasse os olhos na casa onde mora com a avó, em Araraquara, a 250 quilômetros de São Paulo. No fim do dia, Walter Delgatti Neto, 31 anos, o hacker responsável por vazar as conversas que deixaram em má situação a força-tarefa de Curitiba e o então juiz Sergio Moro, comemorou: por 4 votos a 1, os ministros decidiram a favor do petista.

Continue lendo…

Facebook Comments