fotojet-(3)

Miriam Leitão, jornalista da Globo, fez duras críticas ao discurso de Bolsonaro na ONU nesta terça (21).

Ao conversar com a colega no jornal, Ana Paula Araújo perguntou o que se pode esperar do discurso do Bolsonaro. “Não muito. Que ele não seja tão ruim quanto o primeiro discurso. O segundo já foi um pouquinho mais suave”, começou a comentarista.

“Mas a viagem a Nova York já deu suficiente motivo pra gente ter vergonha. O país foi colocado na calçada. O presidente não pode entrar num restaurante, isso já é um resultado muito ruim”, afirmou Miriam, em referência aos registros de Bolsonaro comendo pizza na calçada de um estabelecimento.

A jornalista ressaltou a importância da assembleia: “No discurso, o Brasil sempre teve essa vitrine. É o primeiro discurso na ONU, isso é tradicional desde Oswaldo Aranha [1894-1960]. É importante que o Brasil fez parte da construção, daquele grupo que fundou a ONU, e por isso ele tem esse privilégio”.

“Esse privilégio sempre foi usado pelos governantes como um momento de falar pro mundo a nossa diplomacia da moderação. Mas o presidente Bolsonaro, desde o primeiro discurso… Horroroso o primeiro discurso que ele fez… O segundo já foi um pouquinho melhor. E esse não tem grandes expectativas. O pior, na verdade, é a oportunidade perdida”, alegou a apresentadora.

“Esse era o momento de falar direito, mas o governo Bolsonaro escolheu a irrelevância. É isso que ele escolheu nos colocar”, lamentou a jornalista. “Não vai ser pra sempre, a gente pode voltar a ter influência no mundo”, desejou Miriam.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo da política?

Assim, é só seguir o Jornal da Política no Facebook, você vai acompanhar tudo sobre políticaeconomiageral etc. Siga a gente para saber mais!

Facebook Comments